Que importância dá à opinião dos outros?

conto_velho-rapaz-burro_yes2-a-pe

Todos nós já fomos alvo de opinião favorável ou desfavorável da sociedade. A questão é: Quão importante para si é a opinião dos outros? Não tem importância nenhuma? Cuidado, às vezes há comentários importantes (como se costuma dizer, “quem te avisa teu amigo é” – na realidade nem sempre, depende do aviso, mas é o que o ditado popular diz). Dá demasiada importância? Atenção que a opinião dos outros nem sempre unânime nem acertada… Cada caso é um caso.

Partilho convosco uma história clássica para ilustrar esta realidade: A história do avô, do neto e do burro. Quanto á recomendação: Oiça sempre a opinião dos outros (às vezes traz conselhos importantes e mesmo quando mais negativa ou despropositada, geralmente traz, de alguma forma, novas aprendizagens). Mas tenha muito cuidado quanto à importância que lhe dá: Ha que filtrar muito bem e apenas relevar o que possa ser efetivamente importante.

 

Era uma vez um velho simpático que vivia no cimo de um monte. Certo dia decidiu descer à vila em aventura, levou consigo um burro que pastava à deriva no mato e um rapaz seu vizinho.

Seguiam a pé, o rapaz à frente, seguido do burro, e atrás o velho. Ao passarem por uma povoação, logo foram criticados pelos que observavam a sua passagem.

– Olha aqueles patetas, com um burro e vão a pé.

O velho disse ao rapaz que montasse no burro e este assim fez, com os olhos esbugalhados e ar triunfante, pois nem nos seus melhores sonhos imaginou que lhe fosse possível participar em tal aventura. Um pouco mais adiante, passaram junto de outras pessoas que logo disseram:

– O garoto que é forte montado no burro e o velho, coitado, é que vai a pé.

– Então o velho mandou apear o gaiato e com alguma dificuldade lá montou ele o burro. Andaram um pouco mais até que encontraram outras pessoas e mais uma vez foram censurados:

– Olhem para isto! O pobre rapaz a pé e ele repimpado no burro…

Ordenou então o velho a contragosto ao catraio:

– Sobe, rapaz. Seguimos os dois montados no burro.

O rapaz, que era tudo o que queria, obedeceu de imediato e continuaram a viagem, mas um pouco mais adiante um grupo de pessoas enfrentou-os com indignação:

– Apeiem-se, seus abusadores! Querem matar o burrinho?

Descendo do burro, com ar aliviado, disse o velho ao rapaz:

– Desce. Continuamos a viagem como começamos. Está visto que alguma coisa está errada e não podemos calar a boca do Mundo.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s